domingo, fevereiro 26, 2012

Diário Gráfico: Portugal

Hoje estive a actualizar o blogue. Coloquei alguns livros sobre desenho e sobre o diário gráfico que me parecem importantes e aproveitei para escolher alguns filmes que também vale a pena comprar.

Ontem, fizeram-me esta pergunta: "como é que escolhes o que queres desenhar?" Realmente é uma pergunta tramada. É que, às vezes, apetece-me desenhar, olho para todo o lado, e não consigo encontrar nada que me prenda o olhar. Outros dias em que estou tão cansado que só me apetece dormir, é tudo tão interessante à minha volta que não posso deixar de tirar o caderno e a caneta para registar tais momentos.
Foi o que aconteceu com esta pessoa que estava sentada quase à minha frente. Assim que a vi pensei: "Bolas, lá vou ter de tirar o diário gráfico e a caneta."

Há momentos que não podemos deixar passar.
Acho que é assim que escolho o que quero desenhar..

terça-feira, fevereiro 21, 2012

Diário Gráfico: Portugal

Disse-me o Nando que nunca ninguém o tinha desenhado...
Perguntei se o podia fazer e ele tratou de se arranjar e ficar ali quieto à minha frente.
Quando terminei estava tão contente que não cabia em si...

Que poder é este que o desenho tem? Que alegra as pessoas e as torna orgulhosas?
Já não consigo dar respostas. Tenho tantas que nenhuma serve. Fico-me pelas perguntas, e tão sábias que são...

quinta-feira, fevereiro 16, 2012

quarta-feira, fevereiro 15, 2012

Workshop em Alhos Vedros


Caros amigos fascinados pelo desenho e pelo diário gráfico: é com muito prazer que anuncio um novo workshop de iniciação ao diário gráfico, desta vez em Alhos Vedros, concelho da Moita.
Já lá estive a desenhar para preparar o workshop e posso adiantar que os motivos são muitos e interessantes. É uma oportunidade a não perder!

O valor da inscrição contempla a formação, o apoio ao CACAV e, caso pretendam, um caderno Laloran.

As inscrições deverão ser para o meu mail: linhares.mr@gmail.com

segunda-feira, fevereiro 06, 2012

quarta-feira, fevereiro 01, 2012

Diário Gráfico: Portugal

Continuo a desenhar a Brompton. Aliás, acho que nunca vou deixar de o fazer.
Este desenho foi muito rápido, numa viagem algo atribulada de Entre Campos até Sintra.
Toda a gente continua a olhar para ela e para mim como se fossemos dois alienígenas que deixaram a nave algures...
Hoje de manhã, entrou um rapaz com uma Dahon e sentiu-se ali alguma tensão. A minha estava dobrada e a dele também. As duas ocupam pouco espaço. As duas têm design.

Mas a Brompton é insuperável. Basta olhar para elas dobradas... percebe-se logo!